O Banco de Sangue do Hospital de Braga recebeu, na manhã de ontem, a visita do Arcebispo Primaz de Braga, D. José Cordeiro. A visita decorreu após o Arcebispo de Braga ter manifestado vontade de doar sangue ao Hospital de Braga, aquando da sua visita àquelas instalações, em janeiro de 2024.

No dia em que se assinalou, também, os 11 anos de pontificado do Papa Francisco, D. José Cordeiro salientou a importância da doação de sangue como um ato de caridade e de amor ao próximo. “Dar sangue é um gesto simples que pode salvar vidas”, afirmou o Arcebispo, que pretende “iniciar um processo de doador frequente na ULS de Braga”. Promessa cumprida, D. José Cordeiro lançou o repto à comunidade, convidando todas as pessoas que cumpram os requisitos para dar sangue, a dirigirem-se ao Hospital de Braga.

“É com grande satisfação que acolhemos o Arcebispo Primaz de Braga no Banco de Sangue do Hospital de Braga”, afirmou o Presidente da ULS de Braga, Domingos Sousa. “O seu gesto solidário é um exemplo para toda a comunidade e contribui para a consciencialização da importância da dádiva de sangue.”, sublinhou Domingos Sousa.

O Banco de Sangue do Hospital de Braga, que recebeu a primeira dádiva em 1948, “atingiu uma estabilidade de dádivas, que são suficientes, o que não significa que cheguem, para as necessidades do Hospital”, referiu António Marques, Diretor do Serviço de Imunohemoterapia da ULS de Braga. O processo é bastante simples, explica António Marques, “as pessoas podem fazer marcações, mas recebemo-las, espontaneamente, dentro do horário de funcionamento do Banco de Sangue. Estamos aqui para recebê-las.”. Em 2023, o Banco de Sangue registou mais de 7 mil dádivas de sangue. Nos primeiros dois meses de 2024, o número de dadores já ultrapassa os 1200.

Comentários Facebook

Comentar